terça-feira, 29 de julho de 2014

Eu e meus prazos



Quem nunca fez uma encomenda que atrasou?
Aquela fantasia da festa que ficou pronta 5 minutos antes de começar a festa.
Ou a reforma que ficou pronta só depois do casamento?

É muito ruim mesmo quando algo atrasa, não é mesmo?
Pois é, e como estamos acostumados que as encomendas sempre atrasam, acabamos esperando por isso.

Um tempo atrás eu li uns comentários a respeito de uma pessoa (não lembro quem era) que fazia uns produtos lindos, mas que atrasava muito.
E as clientes estavam dizendo que mentiam a data da festa pra não correr o risco de perder o prazo.

Todas as semanas eu recebo mensagens dos meus clientes preocupados com o prazo. E hoje vim trabalhar conversando com meu marido sobre isso. Estamos tão acostumados a não dar tempo, ou a pessoa que está produzindo as nossas encomendas atrasar, que sentimos a necessidade de perguntar, cobrar e às vezes nos estressamos e estressamos quem está produzindo nosso produto sem necessidade.

Eu tenho uma política de trabalho nesse aspecto que é muito rigorosa, eu sou rigorosa comigo mesma, porque prefiro não fechar um pedido, a saber que não darei conta dele.
Em alguns casos algumas pessoas até se chateiam por causa disso.
Mas quando eu digo não, é porque não tem jeito.

A dica é: independente da data da sua festa, comece tudo com muita antecedência.
Alguns vendedores trabalham com base na data da festa.
Mas você pode estipular um prazo para o que deseja.
E por mais que goste muito de um produto, só encomende se o prazo tiver folga para você recebê-lo.
Assim não terá problemas nem com o vendedor e nem com os correios, que em algumas cidades não têm um prazo fiel.

Quando você estabelece esse critério nas suas encomendas, terá uma chance muito maior de não ter problemas com prazo.

E quando não tiver tempo hábil?
Neste caso será necessário estabelecer um limite de respeito cliente/vendedor, a fim de que os dois lados sejam coerentes. O vendedor em aceitar cumprir o prazo e o cliente em assumir o risco de não dar tempo.
E quando você assume um risco, você precisa ter consciência que é responsável por ele. Seja você cliente ou vendedor.


Espero que essas dicas te ajudem na hora de comprar ou vender.

Deus te abençoe
Beijinhos da Tati, da Tati Merino Biscuit



Nenhum comentário:

Postar um comentário