terça-feira, 2 de junho de 2015

Falando mais uma vez sobre não copiar

Esses dias, recebi vários pedidos de orçamento acompanhados de fotos de outros artesãos.
Alguns pelo fato de não ter o referido produto na minha linha de produtos.
Outros por terem gostado mais de tal trabalho.
E pasmem, recebi até um email chamando meu trabalho de feio, dizendo que queria do tal modelo.
Depois a cliente ficou sem graça, dizendo que estava falando de outra pessoa, pediu desculpas, mas desistiu da compra. ;(

Eu sei, que tem no mercado pessoas muito, muito melhores que eu. Com um acabamento perfeito e com muito mais riqueza de detalhes.
Mas sei também que tem muita gente que me procura porque confia no meu trabalho e sempre volta.

Já falei sobre esse assunto há algum tempo. Se não leu, você pode ler aqui.

Eu fico preocupada porque pode parecer que estou sendo grossa quando falo que não copio.
Mas tem alguns motivos pra eu não copiar:


  1. A ideia daquele produto foi daquela pessoa. Vejo muitos exageros por aí, porque se copiamos personagens, algumas pessoas são muito egoístas em "não permitir" que outras façam pelo menos parecido. Mas sei também que tem muitos abusos, porque tem gente que tem preguiça de pensar e vive pedindo o molde, o passo a passo, muito mais fácil. São dois extremos que quero fugir deles, embora, não queira que todo mundo faça igual ao meu, tirando a minha exclusividade (porque isso acontece viu?)
  2. Nunca vai ficar igual. Nunca nunquinha eu vou conseguir fazer igualzinho o que outro artesão fez. Ainda que siga o molde, o passo a passo, o vídeo, os pesos, as medidas. Cada um tem uma mão pra trabalhar e cada um tem um acabamento no trabalho.
  3. Vai gerar frustração em mim e no cliente. Como sei que não vai ficar igualzinho, pode ficar mais lindo, mas nunca igual, pode gerar uma frustração absurda dos dois lados. E cai naquela mesma dificuldade dos personalizados, quando eu ouvia: não era essa cor que eu queria. Não sabe do que eu to falando? Leia aqui
  4. Posso ter problemas com quem fez. Como eu disse no primeiro tópico, tem muitos exageros e pessoas que não entendem que o cliente quer aquele produto, daquele jeito. Mas a pessoa também tem o direito sobre aquilo que criou e temos que respeitar.
Então não pense que sou grossa, chata, mal educada. Apenas tento ser sensata.
Boa parte dos produtos mais antigos foram copiados de ideias da internet. Mas os que permaneceram, foram todos adaptados para a minha modelagem e com pequenas alterações que dão ar de exclusividade.

Algumas pessoas erram quando procuram alguém que faz determinado tipo de trabalho porque acreditam que se uma pessoa faz biscuit, faz qualquer coisa. Não é bem assim.

Tenho outros temas desse não fazer qualquer coisa, que ainda quero abordar aqui no blog, mas que não abordei ainda para não chocar porque envolve fé e religião. E meu objetivo é sempre esclarecer, nunca ofender.

Deus te abençoe
Beijinhos da Tati


Nenhum comentário:

Postar um comentário