segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Quando alguma coisa é cara?

Semana passada teve a Black Friday.
Todos os anos eu compro alguma coisa que já estava pesquisando há algum tempo e encontro por um preço melhor.
Já comprei tablet, telefone sem fio, forno microondas, fritadeira sem óleo, cafeteira...
Esse ano eu não comprei nada, aliás, no dia seguinte ganhei um jogo de cama lindo do meu marido, completo, e de TU-LI-PAS.
Quem me conhece sabe que eu amo tulipas né?



Então, aí que eu fiz uma promoção de 50% de desconto nas minhas velas, mas sempre travava na hora do frete, porque se uma vela é R$ 10,00 e a pessoa tem que pagar a partir de R$ 20,00 no frete fica cara, e que caro que fica!

Mas usando esse mesmo exemplo da vela, te faço essa pergunta: quando que uma coisa é cara?

Quando a gente vai em uma loja comprar algo que quer muito, se dá pra comprar, a gente vai, compra e dá um jeito de pagar, é ou não é?
E às vezes até investimos dinheiro em determinada coisa que nem estamos precisando tanto porque queremos muito.

Quando chega na hora do artesanato, achamos tudo um absurdo.
E por qual motivo?

Eu já falei disso aqui antes e não foi uma vez só não, foram várias leia aquiaqui e e aqui.

Mas hoje quero falar de uma coisa diferente.
Quero falar das intenções e das frases que eu ouço:
"Eu já gastei tanto com essa festa que não posso gastar tanto com lembrancinhas"
"Ah, mas pra mim você vai fazer um preço camarada né?"
"Quanto você dá de desconto nesse produto?"
"Calcula o frete pra mim e o produto já com o desconto, por favor"
"Quanto você consegue abater desse valor?"
"Eu sou sua cliente antiga e mereço um descontinho"
"Ah, mas eu sou sua cliente de revenda"


Sem contar as pessoas que querem fazer "caridade" ou aquelas que pensam que podem tirar vantagem por te conhecer.

Gente, eu acredito de verdade que a gente pode pedir desconto quando vai em algum lugar, pode tentar negociar o preço e tudo mais, no entanto, preço é preço. E tem coisa que não dá pra tolerar.

Usando a seguinte frase:
"Eu já gastei tanto com essa festa que não posso gastar tanto com lembrancinhas"
Eu entendo que uma festa tem muitos gastos, mas então se não quer gastar com lembrancinhas, você tem algumas opções:
Faça você, compre algo mais barato ou NÃO DÊ LEMBRANCINHAS!

Às vezes aparecem clientes que querem um determinado modelo e se você oferece um modelo mais barato a pessoa tem a capacidade de solicitar o outro pelo preço do barato.
Sem pensar no custo de material, dificuldade e tempo de execução.


Voltando ao assunto da Black Friday lá de cima, pensando como vendedora, eu realmente ofereci um desconto de 50% que na ponta do lápis talvez fosse difícil de ter lucro, por isso, é muito difícil oferecer coisas "tão baratas" como as pessoas criam expectativas.

E só pra concluir, como o barato sai caro, se uma pessoa decide "colocar a mão na masa" e fazer a lembrancinha, comprar o material, gastar tempo produzindo, de repente vai perceber que era muito melhor ter mandado fazer, com quem sabe!
Fica essa dica pra você que está achando tudo caro.

Deus te abençoe
Beijinhos da Tati


Nenhum comentário:

Postar um comentário