terça-feira, 9 de agosto de 2016

Gosto de pessoas assim





Você já percebeu que em alguns momentos da vida, a única alternativa à sua frente é desistir?
Pois é, mas sabe aquela pessoa que está sempre ao seu lado pra te dar apoio e dizer essa frase: "Não Desista!"
Gosto de pessoas assim, que acreditam na gente e que querem nos ver avançar.
Talvez nesses meus 35 anos eu tenha conhecido poucas pessoas que realmente disseram de todo coração pra eu não desistir, mas que quando disseram foi pra valer.

Sei que muitas vezes não é fácil; quando temos um objetivo a alcançar, têm tantas pedras no caminho que parece que chegou o fim.

E hoje quero falar sobre aliviar a bagagem no percurso.
E quero contar uma experiência pessoal (como sempre) para isso.

Algumas vezes eu tive que desistir de coisas que não estavam dando certo e me frustrei. A frustração foi tão grande que eu praticamente joguei tudo para o alto, mesmo não querendo. Joguei pro alto o que estava acontecendo de ruim e o que estava acontecendo de bom foi junto.
Mas isso também serviu como lição.


Quem me acompanha sabe que há um ano eu estou trabalhando em casa, antes eu tinha um ateliê junto com a minha mãe, ou melhor, eu me agreguei ao ateliê de tantos anos da minha mãe.
Tive que praticar o desapego quando vi a casa da minha vó sendo demolida e com ela tantas lembranças boas, da infância e dos 3 anos de ateliê naquele lugar.
Nesse um ano trabalhando em casa, eu também precisei aprender a ficar mais tempo sem conversar e sem ver gente o tempo todo, afinal, o ateliê era bem movimentado.
Mas nem por um momento eu  pensei em desistir da minha profissão que eu gosto tanto.
Porém, nesses anos todos, eu fui agregando coisas ao meu trabalho que me eram importantes e lucrativas: a abertura da empresa, as lojas virtuais, a página no Facebook, vender com cartão de crédito, pagar impostos, etc.
E  trabalhando em casa, algumas coisas foram se tornando obsoletas e eu já havia aberto mão de uma parte delas, como a maquininha de cartão, por exemplo...
Agora, chegou a hora de aliviar a bagagem mais uma vez e eu estou abrindo mão de uma das minhas lojas virtuais, a minha loja na Divitae.
E porque eu digo aliviar a bagagem? 
Eu gerencio todas as minhas mídias sociais sozinha: Facebook, Instagram, loja no Elo 7, blog, canal no YouTube(novinho e com pouco conteúdo, exatamente por falta de tempo)
Todas as vezes que eu preciso cadastrar um produto, eu preciso pensar no texto, preço, tags...
E de uns tempos pra cá, apesar da boa colocação nas buscas do Google, a minha loja na Divitae não estava me dando nenhum retorno.
Você que me conhece há um bom tempo sabe que eu tenho o costume de divulgar o meu nome atrelado à plataforma por onde eu vendo e fazer propaganda junto. Sabe também que eu não tenho problema algum em falar do que eu gosto do que eu uso sem ganhar nada em troca, porque se é bom a gente quer que as pessoas conheçam.
E sim, a Divitae é uma ótima plataforma pra quem quer divulgar o trabalho como algo independente. Independente de concorrência, independente de comissão, independente de qualquer outra coisa.
Aproveita e vai lá ver se o formato de loja virtual da Divitae se encaixa no que você precisa www.divitae.com.br

Mas apesar de ser boa para outras pessoas, não estava sendo boa pra mim. Pra que eu conseguisse apoio de divulgação mais efetiva, eu precisaria pagar por um novo plano que eu não podia pagar no momento. E só a minha divulgação pessoal não estava me levando às vendas. Um dos motivos para isso era que o meu estilo de venda, que é sob encomenda, dificulta o desempenho do meu público no momento da compra.
Por esses motivos e outros pessoais que nada têm a ver com a plataforma, chegou a hora de dar tchau para essa loja que eu cuidei com tanto carinho ao longo desses 3 anos em que ela esteve no ar.

E foi em um momento que não houve uma pessoa sequer que me dissesse como eu disse ali em cima: Não Desista.
Acredito com isso que, de verdade, chegou a hora de encerrar.

Como estou falando sobre aliviar a bagagem, quero terminar dizendo que quando estamos caminhando rumo a um objetivo, devemos focar no que mais importa. E não olhar com frustração para aquilo que não está dando certo, como se o que não está dando certo fizesse parte do todo.
Portanto, mesmo que você precise abrir mão de alguma coisa que parece ser muito especial e muito importante na sua caminhada, foque no seu objetivo principal.
E meu objetivo principal com o biscuit é oferecer um trabalho de qualidade que leve alegria por onde meu trabalho chegue. É fazer com que eu tenha um retorno não apenas lucrativo, mas a satisfação de saber que deixei meus clientes felizes.
E principalmente fazer com que quem me procura me encontre, ainda que pra isso eu precise abrir mão de algumas formas de ser encontrada.

Também quero dizer que essas decisões foram tomadas debaixo de oração e não foram da noite para o dia, foram meses estudando se seria viável ou não.

Obrigada pelo carinho de você que me acompanha. Sempre que precisar dos meus serviços, você poderá me encontrar aqui pelo blog, 
na minha loja no Elo 7 www.tatimerinobiscuit.elo7.com.b
no Facebook: Tati Merino Biscuit
no Instagram: @tati.merino
por telefone 11 3923-3999

Deus te abençoe, obrigada pelo carinho






Nenhum comentário:

Postar um comentário